Oração

EU DEVOREI TUAS PALAVRAS

Terça-feira – 25/08/2020

OLHAR

Encare hoje as pessoas com este olhar: Cada época sempre cria as suas “imagens” de Jesus. Nelas procura ressaltar aqueles traços que podem construir uma resposta a exigências, tensões, buscas, tidas como mais correspondentes às exigências do tempo e do ambiente.

ORAÇÃO a

Senhor, todos os reis da terra te louvarão quando ouvirem as palavras da tua boca. (Sl 138 (137),4).

CONVICÇÃO

Jesus, antes de ser “resposta para os nossos problemas”, é o enviado do Pai”, que vem questionar as nossas soluções, mostrar os seus limites, indicar-nos o duro caminho do contínuo superamento de qualquer solução e de qualquer imagem. A sua mensagem ainda hoje permanece a mensagem imprevisível da conversão, da cruz, da ressurreição. Não se esgota e não se cristaliza em nenhuma resolução humana. E, no entanto, está sempre presente em cada uma delas, presente em qualquer homem e em qualquer grupo que procura libertação; mas sem deixar aprisionar e empobrecer em perspectivas demasiado limitadas; presente nas nossas Igrejas, mas também transcendente a cada uma delas. Ainda que nós, na segurança das “soluções” alcançadas, continuamente sejamos tentados a colocar nossa confiança nos nossos esquemas, instituições, grupos, Igrejas… É o momento em que todas essas realidades acabam por se tornar o “túmulo de Deus:” no qual não se procura mais o Cristo, o Filho do Deus vivo, mas a segurança construida pelas nossas obras humanas.

FÉ NO CRISTO TOTAL

Pedro hoje, louvado pela sua fé, que o leva a superar a imagem humana para ouvir a voz do Pai, no próximo domingo será chamado “satanás”. O motivo é ainda uma imagem: a do “rei-messias”, que Pedro acavalava com a do enviado de Deus. Reconhece o Filho de Deus, mas o sonha em termos de poder e domínioque a sua tradição de hebreu lhe ensinou. Por isso não consegue aceitar a dura “novidade” de um Cristo que deve sofrer e morrer.