Mensagem do dia

EU DEVOREI TUAS PALAVRAS

EU DEVOREI TUAS PALAVRAS

 

DOMINGO – 08/08/2021

OLHAR

O desencanto dos moradores de Cafarnaum é pare­cido com o seu. Eles não compreendiam o discurso do “pão vivo”: você também olha para este pão com indi­ferença e, diante dele, sente-se inapetente.

ORAÇÃO

Tu consideras, Senhor, tua aliança e não abandonas para sempre o teu povo. Tu te levantas, defendes tua causa, e não desprezas o clamor de quem te busca (Sl 73).

CONVICÇÃO

Todos nós, mais cedo ou mais tarde, experimentamos os momentos da vida, nos quais o cansaço do cami­nho iniciado nos parece insuperável. Nestes momentos o homem não vê nada ao redor de si, a não ser um ho­rizonte sem contornos; nada vê também atrás de si a lhe indicar a pista do caminho percorrido. O gesto de Elias, então, se torna natural: a sua invocação, consequência do tédio interior que o assaltava; motivação da invocação, como a mais verdadeira e a mais profunda. Nós também, nestes momentos, constata­mos que não somos melhores que os outros. Estes momentos são preciosos em nossa vida, porque é aí que constatamos que não se pode caminhar, senão em virtu­de de uma força que nos é dada gratuitamente, e que ninguém pode presumir de dar um passo mais do que o outro. É o momento em que Deus se revela na sua gra­tuidade e na sua misericórdia. Reconhecendo-nos can­sados, estamos reconhecendo que alguém é mais forte; sentindo o tédio da vida, proclamamos que só uma é a fonte da vida: numa palavra, é o reconhecimento de Deus totalmente Outro, Aquele que vive, e que nos pode fazer retornar o caminho, de dia e de noite, até o encontro face a face com Ele.